sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Adrenalina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Adrenalina

A adrenalina ou epinefrina é um hormônio, derivado da modificação de um aminoácido aromático (tirosina), secretado pelas glândulas supra-renais, assim chamadas por estarem acima dos rins. Em momentos de "stress", as supra-renais secretam quantidades abundantes deste hormônio que prepara o organismo para grandes esforços físicos, estimula o coração, eleva a tensão arterial, relaxa certos músculos e contrai outros.

Quando lançada na corrente sanguínea, devido a quaisquer condições do meio ambiente que ameacem a integridade física do corpo (fisicamente ou psicologicamente, stress), a adrenalina aumenta a frequência dos batimentos cardíacos (cronotrópica positiva) e o volume de sangue por batimento cardíaco, eleva o nível de açúcar no sangue (hiperglicemiante), minimiza o fluxo sanguíneo nos vasos e no sistema intestinal enquanto maximiza o tal fluxo para os músculos voluntários nas pernas e nos braços e "queima" gordura contida nas células adiposas. Isto faz com que o corpo esteja preparado para uma reação, como reagir agressivamente ou fugir, por exemplo. É utilizada também pela medicina em ressuscitações no caso de parada cardíaca ou para aumentar a duração de anestésicos locais devido ao seu efeito vasoconstritor.

Afeta tanto os receptores beta-adrenérgico (cardíaco) e beta-adrenérgico (pulmonar). Possui propriedades alfa-adrenérgicas que resultam em vasoconstrição.

A adrenalina também tem como efeitos terapêuticos a broncodilatação, o controle da frequência cardíaca e da pressão arterial.

Origem do nome

A palavra "adrenalina" foi criada pelo cientista que conseguiu isolar este hormônio pela primeira vez, o bioquímico japonês Elissandro Jokichi Takamine, que formou o nome em questão tomando o nome dos rins, sobre o qual se situam as glândulas secretoras, como já mencionado. Utilizou então ad- (prefixo que indica proximidade), renalis (relativo aos rins) e o sufixo -ina, que se aplica a algumas substâncias químicas (as aminas).

ua

4 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fabão disse...

OK, Silvana.
Peço a gentileza de não utilizar este espaço para propagandas desta natureza.
O espaço "comentários" se refere ao tema dissertado, o qual não apresenta qualquer vínculo com o assunto escrito pela sua pessoa.
Isto posto, firmo-me abaixo.
ua

Nadais disse...

tá vendo??

corrida também é cultura rss

boas informações

valeu!

nadais

Fabão disse...

Valeu Nadais
Estou estudando um pouco para tentar aprender como funciona nosso corpo.
ua