segunda-feira, 12 de abril de 2010

11/04/2010 - 11a Meia Maratona Corpore


Minha 8ª participação seguida nesta corrida, exatamente no dia que minha filha Beatriz completou 8 anos.
Em 2002, quando a Beatriz nasceu, eu estava treinando para correr minha 1ª meia-maratona, que seria lá pelo dia 20/abril. Ela nasceu dia 11, e os 10 dias sem dormir direito me fizeram decidir por não arriscar correr essa distância. Tudo bem. Adiei o plano por 1 ano, e desde 2003 não perdi nenhuma edição.
Agora em 2010, além da coincidência de datas, eu estou em plena preparação para correr minha primeira maratona, e o clima estava com temperaturas amenas, tudo convergindo para que eu tentasse minha primeira marca sub-2h nos 21,1Km.
Mesmo assim, até o momento de largada, compartilhei com os colegas Gilberto, Guilherme, Jack e Sérgio que não estava muito seguro se tentaria nem se conseguiria tal feito.
Explico: sempre corro a meia-maratona em ritmo comedido, sempre dentro da zona de conforto. No desenrolar da prova, se estou me sentindo bem (normalmente no último terço) posso forçar um pouco para uma chegada mais veloz. Meu melhor tempo até aqui era 2h05.
Dada a largada, começo a correr com o Jack, que também parece estar num dia mais rápido. A primeira parcial em 6:10 não é rápida nem lenta, culpa da aglomeração inicial. Mas as parciais seguintes mostram que este era o dia para tentar bater o sub-2h: 5:33 na placa de 2Km e 5:17 na de 3Km. Nesse momento eu perdi o Jack. Tentei controlar a empolgação, mas era difícil fazer o ritmo estabilizar. Eu sabia que deveria fazer 5:41/Km para cravar 2h nos 21,1Km, mas todas as parciais ficavam abaixo dessa marca.
Entre os Km 7 e 8 o Jack me ultrapassou. Nem tentei acompanhá-lo, pois meu ritmo já estava forte e achei prudente não acelerar mais ainda.
Passei a marca da metade da prova com 58min, dois de "folga" para "queimar" na segunda metade.
Por volta dos 15~16Km comecei a sentir que seria difícil manter o ritmo mas, por outro lado, se eu conseguisse seguir correndo, já seria suficiente para fechar abaixo de 2h. Não sei se teria outra chance, tão cedo, de conseguir essa marca.
Minha luta, então, foi manter-me na corrida. Não desanimar. Raspar o tacho, as últimas reservas de energia. Pensar que essa era uma homenagem à minha filha foi o que me manteve (até certo ponto) forte na prova. As parciais começaram a bater os 5:40, 5:50 e até 6:00, mas também consegui uma de 5:30 no km 19. Não consegui uma chegada muito forte, mas foi o suficiente para completar em pouco menos de 1h58, meu novo RMP (Récorde Mundial Pessoal).
Com certeza, o clima com temperatura abaixo de 20ºC ajudou bastante. Não chegou a fazer frio, mas estava bem fresquinho.
Contudo, foi meio sacrificante para mim correr neste ritmo. Talvez, com o passar do tempo, eu sinta alegria em ter conquistado esta marca, mas na hora da chegada eu não me sentia nem um pouco feliz: somente cansado e com dor. Preciso avaliar com calma se vale a pena passar por isso.
De qualquer forma, foi uma decisão consciente da minha parte, e assumo toda responsabilidade pelas consequências. Sejam elas boas ou ruins. Só sei que não pretendo correr 21Km nesse ritmo tão cedo.
E, como treino para a maratona, depois da meia da Corpore tive que encarar "outra meia" nas comemorações de aniversário da Beatriz. Essa sim, me deixou bem alegre, feliz e, claro, tão cansado como a primeira rsrs

Números:

in zone (4): 1.56
avg hr: 173
peak hr: 204 (???)
min hr: 99
tot cal: 2344

1- 6.10
2- 5.34 164
3- 5.17 172
4- 5.21 172
5- 5.32 173 (27.53)
6- 5.27 172
7- 5.26 172
8- 5.16 172
9- 5.43 173
10- 5.25 174 (55.10)
11- 5.26 174
12- 5.29 174
13- 5.41 174
14- 5.38 173
15- 5.39 173 (1:23.03)
16- 5.34 175
17- 5.41 176
18- 5.58 176
19- 5.34 176
20- 5.42 177
21,1- 6.18 179 (1:57:50)

ua

22 comentários:

Fábio Namiuti disse...

Parabéns pelo RMP, Fabão. Bela marca. Se vale a pena ou não correr uma meia neste ritmo, só você vai poder dizer. Mas o fato é: só tentando para poder saber.

Siga firme nesta reta final para a MSP. Torço por você e reafirmo novamente a intenção de te acompanhar no Km final.

Abraço e boa semana.

F.N.

claudio disse...

Parabéns pelo Recorde Mundial Pessoal, Fabão. A Maratona é sua e ninguem tasca. Muito bom mesmo, com festa da filhona ainda. Bom demais!

G.M. disse...

Parabéns a você e a sua filha, Fabão.
Satisfação em revê-lo.
Congratulações por seu recorde.
Ass.: Guilherme.

Joka disse...

Ahuuuu !!! Parabéns guerreiro, força total a dor é temporaria mas o prazer de ter vencido vc mesmo é irado...kkkkkk Com direito a festinha, muito bom...rs

Fabão disse...

Valeu, FN
Muito sábias as suas palavras. Ainda estou analisando alguns fatores, mas já adianto que não me arrependo do que fiz. Acho que o saldo foi positivo.
Sobre a MSP, ontem pensei sobre isso (vc me "buscar" no último Km). Acho que essa idéia será excelente, desde que seja apenas 1Km mesmo (ou 1,195 se vc quiser me encontrar na placa de 41). Mais que isso pode ser que eu não "aguente". Não sei como vou estar no final, só na hora eu vou saber.
De qq forma, já agradeço desde já pelo apoio.
ua

Fabão disse...

Valeu, Claudião.
Essa meia maratona me ajudou a pensar em algumas estratégias para a maratona. Não sou de cantar vitória antes da hora, mas estou confiante.
ua

Fabão disse...

Valeu, Guilherme.
Agradeço em nome da Beatriz pelos parabéns tb.
E deixo meu registro de parabéns à vossa pessoa, pelo belíssimo tempo e novo RMP que você registrou.
ua

Fabão disse...

Valeu, Joka
Suas palavras lançaram luz sobre algo que eu não havia pensado. Obrigado.
Boa semana e bons treinos
ua

Dani disse...

Aeee Fabão, PARABÉNS pelo RMP. Continue firme nos treinos que a maratona é sua.
Parabéns pelo niver da filhota tb.
Bjos e boa semana,
Dani

Fabio Matheus disse...

Fala Fabão!!

Que bela corrida e bonito o gesto em homenagem a sua filha, parabens a ambos.

Outro ponto de destaque é o nao uso
da camiseta do SPFC.

Curioso tb a foto, parece que vc está com uma antena nas orelhas... hahaha.. brincadeira hein..

Está bem para a MSP e importante tem esta noçao de chegar bem, sem ficar acabado. Muito inteligente isso.

Eu nao corri nada oficial neste fds, fiz meu longão de 30km, foi muito bom! Ansiodo pacas.

Abraço e até dia 02.05.

Ivo Cantor corre e conta disse...

Congratulações, meu prezado amigo! Talvez a sensação de desconforto seja por ter arriscado sub2h sem ter certeza. Mas o bpm estável, com pequena variação, diz que você estava firme e sem abusar. Parabéns ao pai pelo desafio e à filha pelo aniversário. Viver é perigoso!

Fabão disse...

Valeu, Dani.
Repito o que escrevi pro Claudião: não sou de cantar vitória antes da hora, mas estou confiante sobre conseguir completar a maratona satisfatoriamente.
Agradeço pelo apoio.
bjs

Fabão disse...

Oi xará Matheus
Não lembro onde eu tinha comentado, mas aposentei a camisa do SPFC por motivos técnicos. Talvez ainda use em alguma prova curta, para matar a saudade rsrs
Sobre a foto, eu não tinha reparado, mas realmente parece que tem um espeto atravessando minhas orelhas rsrs
Eu vi seu treino que vc publicou no twitter. Tá voando einh xará?! Suas parciais foram bem rápidas, considerando a distância longa. Parabéns.
Vamos lá, rumo à MSP em 2/maio!
ua

Fabão disse...

Valeu, Ivo.
Sua avaliação foi bem pertinente. A falta de convicção naquele objetivo realmente atrapalhou um pouco.
Graças a Deus, deu tudo certo.
ua

Katryny disse...

PARABÉNS FABÃO!!!
emocionante a sua descrição e fora que foi uma grande homenagem a filhota...
beijos

Bons Km disse...

Parabéns em dobro...
Pra você e pra filhinha...
Bjinhos
Bons KM
JU

Fabão disse...

Valeu, Katryny
Com certeza, essa data ficará marcada para sempre na minha história, e na da Beatriz.
bjs

Fabão disse...

Valeu, Ju
Parabéns para sua filhota também, que hoje faz 5 anos.
bjs

claudio dundes disse...

Agora tem sido regra eu visitar todo dia seu blog, para dar uma conferida nos dias que faltam para os meus primeiros 25 e os seus primeiros 42,195.

Grande abraço.

Ah lá, hein?! Quero ver sua fidelidade. Quero ver se você correrá a maratona com essa camiseta aí da foto do perfil mesmo se o Santos repetir, com o São Paulo, o que fez ontem com o Guarani.

Fabão disse...

Ô Claudião...
Eu já decidi há algum tempo que não vou correr a maratona com a camisa do Tricolor, independente do resultado do jogo.
Mas continuo São Paulino, campeão ou não.
ua

Mayumi disse...

Caramba! É por isso que não nos encontramos! Rsrs. Cheguei tb no km 15 e acabou o gás mesmo! O que aconteceu lá que todo mundo parece ter baixado a velocidade? Rsrs. Bom finalzinho de treino para a maratona!

Fabão disse...

Oi Mayumi.
Antes de começar a corrida, desconfiei que ver a chegada quando passasse pelo km 14 poderia desanimar, mas acho que isso não aconteceu. Deve ter acabado o gás por cansaço mesmo, sei lá. Ainda bem que deu para ir até o fim de forma razoável.
bjs