segunda-feira, 27 de setembro de 2010

26/09/2010 - Meia Maratona das Pontes


No último dia 17, sexta-feira, eu estava teclando no MSN com o japa MM (também conhecido como Hideaki) quando tive que interromper abruptamente o "diálogo" para atender uma emergência familiar lá em casa. Saí às pressas do trabalho e fui levar uma maçã para minha filha Karina, que precisava levar uma fruta de lanche na escola (eu tinha pego a última para comer no trabalho, e tive que devolver rsrs).
Na volta, lá pelo meio-dia, enquanto eu aguardava os colegas para almoçarmos, acessei a internet e vi uma "promoção relâmpago" da revista Contra Relógio em parceria com a Olimpikus - a primeira pessoa que respondesse à pergunta "Quais foram os corredores que já fizeram a maratona abaixo de 2h05?" ganharia uma inscrição "na faixa" para a Meia Maratona das Pontes. Ao acessar a página da CR, verifiquei que a Eliana Akisino já havia respondido, e o Serginho declarou-a vencedora. "Paciência", pensei. Mesmo assim fui fazer minha própria pesquisa, e constatei que a Eliana não escrevera o nome de dois atletas que haviam feito sub-2h05 em 2010. Escrevi no blog que também queria o prêmio e fui almoçar. Durante o almoço o Serginho me ligou e informou que iria tentar conseguir mais uma inscrição pra mim. Show! Excelente!
Confirmada minha inscrição (valeu Olimpikus!), percebi que a prova já estava bem próxima de acontecer. Eu não estava treinando direito, muito menos para meia-maratona. Por outro lado eu já tenho uma boa experiência nessa distância, e fiz uma estratégia bem prudente para completar a prova sem sustos.
No sábado fui retirar meu kit no Hotel Transamérica. Como o preço do estacionamento lá é bem salgado (ouvi comentarem que estava em R$30), acabei indo de trem. A retirada foi tranquila e sem outros fatos relevantes.
Domingo saí de madrugada em direção a Sampa. Logo que pus o carro na rua vi um relâmpago e pensei "putz! Tá com cara de que vou correr com chuva". E não deu outra. A chuva chegou por volta das 6h e não parou mais.
Cheguei na estação Santo Amaro por volta das 6:20, mas fiquei por ali, no coberto, pois a largada era às 7h. Planejei sair dali 10 min antes da largada, para minimizar o tempo parado na chuva. Ainda fiquei alguns minutos debaixo da ponte Transamérica, pois a largada atrasou um pouco.
Mas quando a buzina soou, não tive outra opção senão encarar o toró e partir para minha 14ª meia maratona.




Logo de cara a gente sobe a Ponte Transamérica, mas não chega a atravessá-la. Antes de acabar de subi-la, já descemos para pegar a pista expressa da Marginal Pinheiros.




Vamos pela marginal até o km 6 e pegamos a alça da ponte estaiada que dá acesso à Av. Roberto Marinho. Até ali eu estava indo num ritmo sem grandes pretensões. Meu objetivo "prudente" era completar os 21km em 2h15. Estava virando os km um pouco acima de 6min, e ainda assim sentia que estava um pouco mais rápido que o recomendável.



Passada esta primeira "ponte", entramos na Av. Roberto Marinho, onde se faz uma "barriga" de ida e volta, adicionando alguns km ao percurso. Na volta ficamos frente a frente com a maior subida da prova: a alça mais alta da ponte estaiada.
Nessa subida eu resolvi deixar para trás 3 corredores que estavam me acompanhando há algum tempo. Na descida, do outro lado da marginal, apertei o passo para deixá-los definitivamente pra trás.



Essa "acelerada" diminuiu meus tempos parciais, e passei a marca de 10km um pouco acima de 1h.
Daí em diante abandonei completamente a prudência planejada e, ainda mantendo o objetivo de 2h15, comecei a ultrapassar alguns corredores, aos poucos, mas de forma constante.
Subimos novamente a ponte estaiada para voltarmos ao lado "original" da marginal. Entramos nessa via na marca de 12km e presenciamos um acidente automobilístico "fresquinho", que tinha acabado de acontecer: um carro bateu num ponto de ônibus, na pista local. Graças a Deus, acho que não tinha ninguém no ponto. O motorista sobreviveu.



Um km à frente, no 13, fizemos o retorno e encaramos quase 8km de "reta" - corremos todo trecho da marginal até a ponte Transamérica. Continuei ultrapassando, pouco a pouco, os corredores à minha frente. Sabia que a meta de 2h15 seria alcançada com tranquilidade. Passei os 15km um pouco acima de 1h27, já projetando 2h06 para o término, caso eu conseguisse ficar firme até o fim. Sub-2h seria uma loucura, e achei melhor não arriscar, pois não sabia até quando conseguiria manter aquele ritmo.
Por volta do km 19 eu tinha acabado de ultrapassar um corredor de camisa verde quando "acabou o gás", mas não totalmente. Dei uma reduzida, pois sabia que havia uma última subida antes da chegada. O cara de verde emparelhou e me ultrapassou perto do km 20. Fui acompanhando de perto, mas sem atacar.
Na subida da ponte Transamérica consegui novamente emparelhar com o verdinho, mas na descida ele abriu um pouco. Fizemos o último retorno, faltando poucos metros para a chegada, com ele um pouco à minha frente. Resolvi arriscar um sprint insano, louco mesmo. Ultrapassei o cara de verde sem chance de reação. Ainda consegui ultrapassar mais dois desavisados que não estavam nem aí com nossa (ou minha) disputa, e fechei a peleja em 2:00:42 (marcação pessoal líquida).
Como sabia que não tinha planos de fazer sub-2h, não cheguei a ficar frustado. Foi quase. Mas, por outro lado, este é meu segundo melhor tempo na distância, pior apenas que o sub-2h que fiz em 11/abr/2010, dia do aniversário da minha filha Beatriz (relato completo aqui).
Os serviços pós-chegada estavam muito bons. Massagem, lanche, água, powerade, frutas, jornal, revista... Peguei o que conseguia segurar e fui embora, completamente encharcado e feliz.
No trem, fui conversando com outro corredor, veterano.
Graças a Deus não fiquei com nenhuma bolha no pé, minha única preocupação relacionada à chuva. Durante a prova, em alguns momentos, senti umas pré-cãibras, mas tb ficaram só na ameaça.
Volto às pistas só em 17/out, na 47ª Volta da USP, se Deus quiser.
ua

Compartilhar

8 comentários:

Fábio Namiuti disse...

Parabéns, Fabão, por mais uma meia maratona completada (uma a mais do que eu!) e pelo resultado muito melhor que a expectativa.

Abraço e até qualquer corrida dessas.

F.N.

Claudio Dundes disse...

Parabéns, Fabão!!!!!!

E retorne logo para as provas longas!!!!

Grande abraço do Claudiao.

G.M. disse...

Excelente tempo, Fabão.
Parabéns pela ótima performance.
Boa semana para você.
Ass.: Guilherme.

Joka disse...

Show guerreiro, parabéns. Agente se tromba na Usp 17/10 ... Abrax !!

Fabão disse...

Valeu, Namiuti.
A gente ainda se encontra numas dessas...
ua

Fabão disse...

Valeu, Claudião.
Vamos com calma nas provas longas...
Neste momento 21km está de bom tamanho.
Em janeiro, se Deus quiser, retomo os treinos prá MSP.
ua

Fabão disse...

Valeu, Guilherme.
Lembrei de vc debaixo daquela chuva: aquele nosso treino ajudou muito nesta prova.
ua

Fabão disse...

Valeu, Joka.
Vou te procurar lá na USP
ua