terça-feira, 21 de setembro de 2010

19/09/2010 - 18ª Maratona Pão De Açúcar de Revezamento

No sábado levei minhas filhas, Beatriz e Karina, para retirarmos os kits da corrida. A entrega de kits foi bem tranquila. Tranquila até demais. Antigamente tinha uma feirinha, que já foi razoavelmente grande e organizada. Agora só um caminhão-estande da Taeg.


No domingo, saí de casa às 5h, peguei minha mãe às 5:30, cheguei no Ibira às 5:50 e estacionei na Assembléia com tranquilidade. Alguns minutos depois o local lotou.
Montei minha farofa no local tradicional e ficamos esperando a galera chegar.
A temperatura estava ideal para correr, por volta de 16ºC e tempo nublado sem chuva. Para ficar esperando incomodava um pouco, mas dava pra encarar.

Meus primeiros corredores conseguiram se posicionar bem na largada e não perderam muito tempo nem foram prejudicados pelos afunilamentos.
A equipe A era composta, nesta ordem, pois dois corredores rápidos e dois lentos. A equipe B (na qual corri) era mais homogênea, à exceção do meu pai que fez sua estreia nas corridas de rua e ia correr apenas metade de uma volta. Com isso que tive que fazer uma volta e meia e acabei não imprimindo um ritmo tão forte como o de 10km.
A disputa entre as equipes A e B foi muito boa neste ano. Os primeiros corredores fizeram respectivamente 54 e 57min. O rápido acabou não sendo tão rápido e o lento não tão lento. Os segundos corredores fizeram o que eu esperava. Meu irmão, na equipe A, cravou 49min e meu chefe, na B, aproximadamente 1h. A diferença entre as equipes estava acima de 10min quando eu abri a 3a volta, perseguindo o Barata - o primeiro corredor lento da equipe A.
Eu não me considero um corredor rápido, mas sabia que podia descontar alguns minutos do Barata. No retorno da Ruben Berta eu medi em 8min a diferença entre nós. Mesmo com um pit-stop de emergência que fui obrigado a fazer, no retorno da 23/maio a diferença tinha caído para 6min. Não consegui alcançar o Barata antes de completar a volta, mas ainda tinha esperança de ter diminuído bem a diferença. Fechei minha volta em 59min.
Nota importante para um fato histórico que ocorreu antes de completarmos a 3a volta: eu ultrapassei, correndo, o Vanderlei Cordeiro de Lima!!!
Na "ida" da 23/maio ele tinha me ultrapassado no pau, mas na "volta" eu o alcancei e ultrapassei! Sensacional! Pagou a inscrição! (pequeno detalhe irrelevante: ele estava acompanhando o Abílio Diniz, na equipe nº 1, que estava fechando a prova)
Bom, voltando à disputas entre as equipes A e B, abri a 4ª volta tentando ver onde estava o José, meu primo, 4º corredor da equipe A, o segundo lento. Nessas alturas eu já estava meio cansado, mas a motivação foi mais forte que a parte física e encontrei o José um pouco depois do Obelisco.
Cumprimentei e ultrapassei, pensando em abrir alguma folga para que, se meu pai fosse lento, ainda assim o José não o alcançasse. A subida da Ruben Berta foi osso, mas pensei na minha avó (falecida há pouco tempo) e, em memória dela, me superei e mantive o trote. O José percebeu que eu não estava no meu melhor e se animou. No retorno da Ruben Berta a diferença era de apenas 2 min. Meu pai estava me esperando na transição das equipes de 8 pessoas, mas eu não tive condições de fazer nem um sprintzinho. Passei a munhequeira pro véio e fiquei de olho no José. Uns 2~3 min depois ele passou e foi atrás do meu pai.
Fui andando de volta ao local de encontro e ainda consegui ver meu pai voltando pela 23/maio, num ritmo bom que me deixou feliz, animado e orgulhoso. Acho que mesmo se ele estivesse lado a lado com o José quando lhe passei a munhequeira, conseguiria abrir alguma vantagem em relação ao meu primo (inclusive porque o velhinho iria correr uma distância menor).
Ainda não tenho os resultados oficiais (costuma demorar para ser divulgado), mas conseguimos fazer a equipe B vencer a A
Provavelmente fizemos um pouco acima de 4h.

Depois fomos almoçar na casa dos meus pais. Um excelente programa de domingo!

O único "porém" em relação à organização, na minha opinião, foi a falta (ou má localização) dos banheiros. Ao ir para a minha largada eu procurei por algum, mas não achei. Por isso tive que fazer pit-stop no percurso, o que evito, mas não tive outra opção.
De resto, foi tudo ótimo. Água em abundância, vias devidamente interditadas e sinalizadas, suporte médico em vários pontos, camiseta legal, medalha de gosto questionável. O kit pós-prova foi "fraquinho" - somente isotônico Taeg (fico imaginando as duplas que correram meia maratona e receberam apenas isso).
Ano que vem espero estar de volta, com mais gente e provavelmente convidando alguns conhecidos.
Bacana encontrar o Claudião Dundes, o Fernando Lima, e ver grandes atletas como o Vanderlei, Marilson, Hudson e Adriano Bastos.
Próximas provas:
26/09 - Meia Maratona das Pontes
17/10 - 47ª Volta da USP
24/10 - 12ª Jaraguá Clube
...
31/12 - 86ª São Silvestre
ua

Compartilhar

7 comentários:

G.M. disse...

Fabão,
Que legal o fato do seu pai estrear em provas.
Sensacional, devo acrescentar.
Parabéns a toda a família por mais um Revezamento completado.
Na boa, o seu irmão é clone da vossa pessoa, com todo o respeito! (risos!)
Boa semana para você.
Ass.: Guilherme.

Fabão disse...

Valeu, GMaio.
Quanto ao meu irmão, apesar de sermos iguaizinhos (diferença de 4 anos), eu sou muito mais simpático, elegante, inteligente e, claro, mais bonito que ele rsrs
ua

G.M. disse...

OK, OK, OK, como diria Nelson "Rugas" Rubens! (risos!)
Ass.: Guilherme.

claudio dundes disse...

Parábens as Equipes, em primeiro lugar para que estreiou o Medeiros Pai!!!!!!!

Muito legal revê-lo Fabão, apesar do pouco contato, considero do coração!!!

PS: Volta da USP eu deverei ir cumprir uma promessa, se tudo der certo!

Grande abraço Fabão!

Fábio Namiuti disse...

Parabéns, Fabão, pela sua 12ª participação nessa prova. Espero, daqui a 7 anos, ter também pelo menos uma pra dizer que corri doze. Felicitações também a todos os seus companheiros de equipe familiar pelo resultado obtido conjuntamente.

Abraço!

F.N.

Fabão disse...

Valeu, Claudião!
É recíproca a alegria.
Nos vemos na USP. Quem sabe não corremos juntos...

Valeu, Namiuti. Acredito sinceramente que vc não só chegará à 12ª, mas à 20ª, 30ª...
Nós somos os futuros vovocops rsrsrs

ua

claudio dundes disse...

Não esqueçam de mim: também quero ser vovocps!!!!!!