terça-feira, 24 de março de 2009

Nadando pra Jesus

Enquanto eu não encontro os resultados, reportagens e afins, deixo abaixo o link para uma reportagem de divulgação da "2a Travessia Aquática Guarapiranga", realizada no último domingo, 22/03/2009.

guarapiranga


Reportagem da JP Online com Roberto Faria, organizador do envento, realizada dias ANTES da prova. VEJA


Link para o blog do Bruno Vicari, reporter da JP: http://jovempan.uol.com.br/blogs/pedaladas/tag/ii-travessia-da-represa-de-guarapiranga/

Abaixo segue o meu relato:
http://www.sportcv.net/cv/fabio.medeiros/Detalhes.aspx?cdEvento=1155
Após mais de 15 anos, hoje voltei a participar de uma travessia a nado.
Como eu não tinha muita noção do local de prova, saí cedo de casa e cheguei lá muito antes do horário. Logo de cara encontrei o Riso e ficamos jogando conversa fora.
Pontualmente às 10h houve uma breve orientação sobre o "percurso" em triângulo anti-horário, e fomos nos alinhar para a largada.
O início da prova ocorre dentro d'água. Fiquei um pouco mais para trás, somente com as pernas submersas por causa do pequeno frio.
Quando soou a buzina, não teve jeito, encarei o frio e saí nadando.Tentei buscar um posicionamento de forma a evitar, na medida do possível, o tumulto inicial, e não tive problemas relevantes. Mesmo assim, é digno de nota a grande quantidade de contato entre os nadadores, por todos os lados. Uma pessoa (acho que foi uma moça), quase passou por cima de mim num movimento diagonal (sem maldade - nem machucou).
Acabei fazendo um início meio forte. O frio da água logo deixa de ser percebido, mas a falta de noção e de experiência prejudicaram a busca de um ritmo interessante.
Ao contornar o primeiro vértice (lembram deste termo? rsrs), a parte psicológica deu uma fraquejada. Eu estava muito ofegante e ainda tinha muita água pela frente. Nadei um pouco no estilo costas, regulei a respiração, pensei melhor e voltei a nadar em um ritmo mais confortável.
Este segundo trecho foi bem diferente. A motivação voltou, o ritmo "encaixou" bem, a respiração ficou sob controle, e nadei bem tranquilo esta parte. Tanto que, quando chegou a boia de contorno, achei que ainda era a intermediária, mas para minha surpresa já estávamos iniciando o último trecho.
Como eu ainda tinha um gás (a prova é relativamente curta), comecei a encaixar uma braçada mais ampla e veloz. Ultrapassei alguns concorrentes, até emparelhar com outro nadador na mesma balada. Ele estava à minha esquerda, respirando pelo lado direito, ou seja, estava me vendo a cada respiração. Como eu respiro pelo lado esquerdo, também o via da mesma forma. Acabamos cooperando, um puxando o ritmo do outro. Com isso fiz um final bem forte. Por um pequeno vacilo meu, acabei chegando um pouco depois do meu colega, embora eu tivesse aberto uma pequena vantagem.
Fechei o percurso, oficialmente, em 27min36s (consegui ver a lista com um staff, não sei se vai sair na internet).
Gostei muito do meu resultado, mas ainda preciso aprender muito a diferença de nadar na piscina e na represa.
Minha pequena possibilidade de subir ao pódio não se concretizou, pois a concorrência foi mais forte neste ano.

PS: Outro ponto relevante foi o desconforto de nadar com um chip amarrado no tornozelo. Cheguei a ficar preocupado de algum nadador mal intencionado puxar aquilo durante a travessia, mas o problema real foi só o desconforto mesmo.

=======================================
Opa, achei uma reportagem(zinha) da Globo:



ua

5 comentários:

Fábio Namiuti disse...

Bacana, Fabão ! Parabéns pelo retorno a uma competição desse tipo depois de 15 anos. Volto a destacar a sua longevidade no esporte. Ao contrário de boa parte das pessoas, que abandona o esporte depois da adolescência e só volta depois de tomar sustos, já meio tiozinho, você fez o mais certo, se mantendo direto em atividade.

Abraço !

Fábio Namiuti
http://fabionamiuti.hd1.com.br/

Fabão disse...

Valeu xará

A rigor, eu tive um período de pausa na época da faculdade, voltando a correr um pouco antes de completar 1 ano de casado, e voltando a nadar há pouco mais de 2 anos, quando coloquei minha filha na natação.

De qq forma, vc está correto em sua colocação. Acredito que o melhor seja sempre manter uma atividade saudável, o que implica em , muitas/algumas vezes, abrir mão de performances mais fortes, em prol da longevidade. O que quero dizer é: quando dá para ir forte, beleza; quando não dá, ou não precisa, tudo bem.

ua

G.M. disse...

Fabão,
Parabéns !
Você fez/faz coisas nadando que nem em piscina infantil eu conseguiria reproduzir ! (risos !)
Congratulações por seu feito.
Ass.: Guilherme.

Fabão disse...

Valeu Guilherme

Já que eu não consigo mais te alcançar correndo, pelo menos dentro d'água ainda consigo uma vantagem rsrs.

ua
Fabão

Mayumi disse...

Oi, Fabão:
Desculpe-me pela ausência! Parabéns pela prova no Guarapiranga! Mas, foi mesmo no Guarapiranga? Tem trechos que são "nadáveis"? Desculpe-me a ignorância no assunto! Bons treinos!